terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Cuidado com os Adwares maliciosos

É preciso ter muito cuidado com publicidades que aparecem nas redes sociais e nos e-mails. Muitas delas são adwares maliciosos.

"Adware" é um programa que se executa automaticamente mostrando ou baixando publicidade para  o computador depois de instalado ou enquanto o aplicativo é acionado. Um aplicativo (ou "uma aplicação") é um programa de computador criado para ajudar o usuário a desempenhar uma tarefa específica, geralmente ligada a processamentos de dados. Aí é que está o perigo quando esses aplicativos aparecem nos nossos e-mails ou no Facebook e em outras redes sociais.
O processamento de dados é a realização de um processo sobre qualquer dado de entrada ("imput") para gerar uma saída minimamente aceitável. Na internet e nos computadores, isto se resume da seguinte forma: as pessoas tomam as decisões e os computadores as executam. A saída ("output") é o resultado de todo o processamento, que é o sistema em que os dados de entrada serão processados para gerar um resultado, que pode ser um cálculo salarial, renda pessoal, renda familiar, etc. 

Os adwares tem sido severamente criticados pelos especialistas em informática porque muitos deles possuem instruções para captar informações e as passar para terceiros sem autorização do usuário. É o que acontece com muitos aplicativos existentes no Facebook. Também há os que pedem autorização dos usuários com mensagens como "Este aplicativo solicita sua autorização para acessar suas informações pessoais e/ou as de seus amigos". É importantíssimo ter muito cuidado com relação a estes. Geralmente são "spywares" - programas que recolhem informações sobre os usuários, sobre suas atividades na internet e, segundo especialistas em segurança na internet, muitos deles transmitem essas informações a entidades internas e externas da internet sem que o usuário saiba disso. 

Esses programas tem recebido severas críticas de instituições de segurança, entre elas a norte americana Epic (Eletronic Privacy Information Center - "Centro de Informações sobre Privacidade Eletrônica"). Fundada nos Estados Unidos em 1994, a Epic atua em diversas áreas de defesa dos usuários da internet e realiza pesquisas sobre publicidade, educação, conferências, publicações e questões legais. 

Fonte: Crimernet

Os perigos de se Curtir ou Compartilhar páginas de celebridades no Facebook

Muita gente "curte" ou compartilha páginas de artistas sem antes verificar se elas são verdadeiras. Desta forma, expõem-se a muitos perigos. 

Também expõem a esses mesmos perigos todas as outras pessoas da família que utilizem o mesmo computador. O mesmo problema ocorre em qualquer rede social online, mas no Facebook isto é mais frequente porque é a rede social que que tem o maior número de usuários no mundo. Por isto, a rede tem muitos perfis e páginas de "celebridades" como jornalistas, cantores, cantoras, atores, atrizes, etc. Como cada pessoa tem que ser responsável pelos seus próprios atos, e como não é fácil controlar tudo que é feito por mais de um bilhão de usuários, a própria equipe do Facebook não tem como controlar tudo que acontece na rede com facilidade sem a ajuda dos próprios usuários. 

Você, usuário do Facebook, não pode "curtir" ou compartilhar todo link que aparece, toda marca de produto que aparece, etc., porque muitos desses links e perfis são falsos e, ao acessá-los, você concede a quem os postou a facilidade de obter seus dados pessoais e os de seus amigos - além de dados pessoais de outras pessoas que usam o mesmo computador armazenados na memória da máquina. Portanto, o que fazer? É simples: na dúvida, não clique, não abra a página, não "curta" e não compartilhe. Enfim: não fala o que você não precisa fazer e pode ser evitado. Todavia, caso você queira fazer isto, tem que fazê-lo com a devida segurança. Para isto, o Facebook tem um recurso chamado "Contas Verificadas".

O "Contas Verificadas" é um recurso que permite ao usuário verificar se uma conta de um perfil ou uma página que ele quer acessar, curtir ou compartilhar é falsa ou não. Funciona da seguinte forma:

Na página ou no perfil de uma pessoa, empresa, etc., há uma figura semelhante a uma roda dentada. Ela fica abaixo da "Foto de Capa" e ao lado de "Mensagem". Clique sobre ela e depois em "denunciar". Isto fará com que a equipe do Facebook investigue a página ou o perfil denunciado. Após a investigação, se forem verdadeiros, a página e o perfil passarão a aparecer para o público com um "V" significando "Verified" ou "Verificado". Se a página ou o perfil forem falsos, serão cancelados. Mas não curta nem compartilhe enquanto a certeza não vier.

Fonte: Crimernet

Segurança nas Redes Sociais

É possível usar as redes sociais online com segurança, mas isto depende principalmente do próprio usuário.

O chamado "mundo virtual" faz parte do mundo real. Portanto, é tão cheio de perigos e requer tantos cuidados quando o próprio mundo real. Cuidados esses que dependem principalmente de nós mesmos, de nossas atitudes, das maneiras como nós nos comportamos, etc. Enfim, na internet, como na vida em geral, nossa própria segurança depende muito mais de nós mesmos, e na maioria dos casos os cuidados são facílimos de ser tomados por qualquer pessoa. Basta ter bom senso. Cito abaixo algumas coisas que as pessoas fazem no Facebook, por exemplo, expondo a si mesmas e a outras pessoas a riscos extremos e que são fáceis de ser evitadas.

1 - Quem vê suas postagens?
Em qualquer das redes sociais, você pode selecionar suas configurações de privacidade, mas ainda assim o que você postar (vídeo, foto, o que for) continuará sempre podendo ser visto por alguém que você não queira que veja. Portanto, o cuidado com o que você posta continuará sendo sempre necessário. 

2 - Aplicativos.
Muitos deles são engraçados, divertidos, alguns vem em forma de enquetes, etc., mas devem ser evitados. O melhor mesmo é evitar TODOS. Segundo especialistas, mais de 80% dos aplicativos existentes no Facebook dão acesso a informações pessoais sobre os usuários e seus amigos que não são necessárias à aplicação. No Facebook, existem os aplicativos como aqueles que perguntam com que animal você se identifica, qual é a sua flor preferida, com que personagem de uma novela ou série de TV você se identifica, etc. Ao responder a estas perguntas, você está informando seus dados pessoais ao administrador do aplicativo, e ninguém sabe quais são as intenções dele. Com isto, sem que você perceba, alguém que você não conhece ou nem sabe que existe pode estar tendo acesso à sua privacidade várias vezes e há mais tempo do que você possa imaginar.
3 - Não poste coisas muito pessoais.
Se o site é chamado "rede social", isto já significa que o objetivo é compartilhar com outras pessoas o que é postado. Você pode configuram como "privado" ou "somente eu", mas alerte para este fato: se é algo só para você mesmo, não faz sentido postar numa rede social. Você pode configurar como "público" (para todos verem), como para um amigo específico ou somente para amigos. Isto não garante que seu amigo em particular ou um de seus amigos não compartilhará a mesma postagem com alguém em quem eles confiam. Portanto, as possibilidades da sua postagem chegarem a muitas pessoas que você não sabe quem são sempre serão muito amplas. Pela mesma razão, nunca poste coisa alguma informando números de telefones, endereços residenciais, sejam seus ou de qualquer outra pessoa. Faça isto apenas em mensagens particulares, e ainda assim somente para pessoas que você tenha certeza absoluta que são confiáveis. 
4 - Enquetes.
Ainda dando sequência ao exemplo citado acima, nessas enquetes em que você informa ou quer saber com que personagem de uma novela, filme ou seriado você se identifica, não é difícil imaginar o que acontece a partir daí: autores de novelas ou seriados podem estar usando esses meios para criar personagens com o máximo possível de semelhança com pessoas reais. Portanto, suas características pessoais podem estar sendo acessadas por várias pessoas, e qualquer uma delas pode usá-las de muitas maneiras. 

5 - Senhas.
Por incrível que pareça, há muitos usuários no Facebook (e com certeza em outras redes) que fazem postagens revelando senhas. Até mesmo o próprio Facebook alerta aos seus usuários que isto é altamente perigoso mesmo quando o usuário passa a informação em mensagem particular ("in box").
Por falar em senhas, é importante lembrar outra ocorrência muito comum:  A maioria dos web sites que contêm informação pessoal segura que exige uma senha também tem ao menos uma dica de senha para o caso de você esquecê-la. Geralmente acontece assim: você se inscreve e escolhe uma pergunta de segurança para quando você esquecer sua senha e tentar resgatá-la. As perguntas mais frequentes são "Qual era o nome do seu primeiro bicho de estimação?", "Qual o número do seu primeiro telefone?", "O nome da rua em que você morou primeiro?", etc. Muita gente inclui essas informações no mural do Facebook. Por mais restrita que a configuração seja, pode chegar ao conhecimento de um ladrão de identidade que com apenas essas informações pode causar muitos estragos na vida do usuário. Por isso, pense antes de postar qualquer coisa que puder comprometer essa informação.
6 - Cuidado com o que você expõe em comentários nas postagens de outras pessoas.
Alguém posta, por exemplo, uma informação sobre a situação econômica do país. Suponhamos que você exponha o seguinte comentário: "Nós usamos a linha de crédito 'tal', que nos permite...". Se você faz isto e seu perfil é um dos que permitem acesso livre, a possibilidade de ladrões de identidade já saberem onde você tem conta, terem acesso a documentos em seu nome, etc., já é enorme. É possível que você até já tenha sido vítima de um golpe sem saber disto até agora. 

7 - Números de telefones e endereços.
Se você expõe números de telefones - inclusive celulares - e endereços residenciais, ou expõe telefones e endereços por razões profissionais, mas depois faz postagens mostrando que viajou em férias ou finais de semana prolongados, saiba que isto é um "prato cheio" para os criminosos. Ladrões de identidade podem até ter acesso à sua caixa de correios e abrir um cartão de crédito em seu nome. 
8 - Postagem de fotos de crianças.
Muita gente posta fotos de crianças inclusive com os nomes delas. Essas fotos podem ser copiadas, cair nas mãos de uma rede de pedofilia e, a partir daí, o que pode acontecer está sempre acima da nossa capacidade de imaginação.Quando se aproximam datas como o Dia das Crianças ou o Natal, sempre vem aquela mesma "brincadeira" para as pessoas participarem trocando suas fotos do perfil por fotos de crianças ou de personagens infantis. Já foi publicado várias vezes pela imprensa que este tipo de "campanha" facilita as ações de pedófilos que podem, de posse da clonagem dessas imagens, atuar nas redes sociais. 

9 - Onde você está.
Este é um quesito importantíssimo. Muita gente entra nas redes sociais usando celulares, smartphones, etc., informando que está com determinada pessoa no restaurante tal, no shopping tal, etc. O seja, informa que a pessoa que está com ela não está em casa, o que é um perigo caso pessoas estranhas saibam o endereço dessa pessoa. Informar numa rede social onde você está é, em muitas situações, uma das coisas que os ladrões de identidade mais querem para que você possa ser talvez até sequestrado, assaltado, etc.
10 - Postagens e comentários com opiniões.
Opinião é uma coisa que toda pessoa tem o direito de ter e expressar onde quiser. Porém, são necessários dois cuidados:1 - Expresse sua opinião de forma sincera, mas sem ser de forma agressiva.2 - Saiba que, ao fazer uma postagem revelando sua maneira de pensar sobre seja o que for, outros usuários (seus amigos ou não) já terão o direito de comentar com opiniões deles, mesmo que elas sejam contrárias às suas, e você terá que aceitá-las. No Facebook, o autor da postagem tem a opção de excluir o comentário, mas se você fizer isto só porque o comentarista foi contra a sua maneira de pensar, isto significa que você não está respeitando o direito dele pensar de forma diferente. Portanto, a exclusão do comentário neste caso é um gesto de grosseria.Só existe um jeito de evitar este problema: se você não quer que outras pessoas comentem de forma contrária à sua opinião, não faça a postagem. Se você expõe sua opinião, tem que dar a qualquer outra pessoa o direito de responder a ela, favoravelmente ou contra.
11 - Sua data de nascimento.
O problema é menor se você expor sua data de nascimento sem informar o ano. Por exemplo, se você nasceu no dia 15 de fevereiro, existem milhares de usuários que talvez tenham até um nome igual ao seu (João, Pedro, Rosa, Rosely, etc.) que nasceram nessa mesma data em anos diferentes. Porém, se você expões a data completa (dia, mês e ano do seu nascimento), isto já se torna algo mais pessoal. Se isto chegar ao conhecimento de pessoas que não mereçam sua confiança, você poe ser vítima de vários tipos de golpes: falsificação de documentos em seu nome, por exemplo.

Há um número imenso de outras coisas que muitas pessoas fazem nas redes sociais online e deveriam evitar. No entanto, podemos encerrar este artigo com o seguinte conselho:

Participe das redes sociais online. Atualmente, não participar delas é estar distante da realidade social atual. Para usar as redes sociais sem causar problemas para si mesmo(a) e/ou para outras pessoas, basta levar a sério estas duas palavrinhas: "bom senso". 

Fonte: Crimernet

Dicas para Reconhecer Golpes em Seu E-mail

Mensagens falsas contendo vírus e tentativas de golpes chegam a milhões de computadores brasileiros todos os dias. Para se defender dos perigos, é importante saber reconhecê-las.

Uma supervisora administrativa, cujo nome prefiro não revelar por não ter sua autorização prévia,recebeu um e-mail que dizia conter fotos de uma festa. A curiosidade a fez abrir a mensagem e, sem querer, ela instalou um programa. Quando tentou acessar sua conta bancária pela internet, apareceu dentro da conta uma outra tela pedindo para digitar a senha do cartão de débito. Ela fez isto e começaram a ser debitados impostos que ela não devia. Ela conta que o prejuízo foi de mais de R$ 4 mil. Ao ser esclarecido o golpe, o banco devolveu o dinheiro, mas levou muito tempo para que o golpe fosse comprovado.
Golpes assim, fazendo a pessoa ficar curiosa para ver fotos e vídeos, são muito comuns. Os mais conhecidos são aqueles que prometem mostrar fotos de "seu namorado ou marido com outra", de "sua namorada ou esposa com outro", etc., fotos em que você aparece, etc. Sempre que isto ocorrer em seu e-mail, não abra as mensagens e exclua-as imediatamente, inclusive da lixeira.Outro tipo de golpe: mensagens supostamente vindas de bancos como a da ilustração, lojas (virtuais ou não), órgãos governamentais (federais, estaduais e municipais), empresas em geral, etc., só são enviadas a você por e-mail se você mesmo solicitá-las a essas instituições. Se você receber uma mensagem assim sem que você a esteja aguardando, é golpe. Proceda da mesma forma acima, e denuncie através da internet, em redes sociais, blogs, etc., que isto está acontecendo para que todas as pessoas tomem conhecimento e tenham o devido cuidado.

Alguns especialistas em segurança na internet dão algumas "dicas":
-Demi Getschko, do Núcleo de Informação e Coordenação Ponto Br (NIC.Br):Quando você digitar o nome do banco, colocar o nome do banco e trocar o “ponto com ponto br” (.com.br) por “ponto b ponto br” (.b.br). Uma letra só, ponto br (.br), que também serve aos bancos, só aos bancos. Então,se você escrever o nome errado e terminar com “b ponto br” (b.br), ou é um banco ou não existe. Demi garante que assim não há chance de você cair nas mãos de um fraudador.

-Thiago Borguini, profissional liberal:
Na caixa do correio eletrônico, cada dia mais lotada, fica grande parte do perigo, sempre com propostas tentadoras: tem a promoção que é só acessar e concorrer a um carro novo, a oferta de ganhar dinheiro apenas respondendo um email, entre muitas outras. Primeiro informe-se para ver se essa promoção realmente existe, se é real. Se existir, não clique no email, entre diretamente no site da promoção e faça cadastro diretamente pelo site da promoção.

Ele diz que também existem situações em que a pessoa recebe uma mensagem que parece não fazer sentido: um boleto de pagamento ou um e-mail sobre um cheque que foi devolvido. Quem recebe fica até em dúvida pensando: “Será que eu me esqueci disso?”. “O que a gente tem que fazer é se perguntar: ‘eu estou aguardando esse e-mail? Eu aguardo realmente um email de uma instituição? Eu tenho conta em determinado banco?’”, recomenda o especialista.

Fonte: G1

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Menino de 5 anos passa em exame da Microsoft para Técnicos de TI

Um menino inglês se tornou o mais jovem especialista em computação de que se tem notícia.

Ayan passou em exame de certificação da Microsoft; ele começou a aprender a operar computadores aos 3 anos.
Ayan Qureshi foi certificado como profissional pela empresa Microsoft, após passar em um teste de habilidades a que se submeteu aos cinco anos de idade.

O menino, que agora tem seis anos, criou sua própria rede de computadores em casa. Ele disse à BBC que achou o exame difícil, porém divertido, e espera se tornar um empreendedor na área.

Seu pai, Asim, que é consultor na área de TI (Tecnologia da Informação), disse que "o mais desafiador (ao prestar o exame) foi explicar a linguagem do teste a um menino de cinco anos".

"Mas ele pareceu entender e tem uma memória muito boa", afirmou.

Asim começou a ensinar computação ao filho quando este tinha três anos. Ele brincava com computadores antigos para entender conceitos como hard drive e placa-mãe.

"Qualquer coisa que eu falasse ele lembrava no dia seguinte. Então comecei a alimentá-lo com mais informação", explicou. "O uso excessivo de computadores nessa idade pode ter um efeito negativo, mas, no caso de Ayan, ele aproveitou uma oportunidade."

Laboratório

Ayan tem seu próprio laboratório de computação em sua casa, em Coventry (centro da Inglaterra), com uma rede de informática que ele mesmo construiu.

O menino passa cerca de duas horas por dia aprendendo sobre sistemas operacionais e como instalar programas.

Quando Ayan foi prestar o exame da Microsoft - geralmente prestado por quem quer se tornar técnico em TI -, os monitores da empresa acharam que ele era muito novo para ser um candidato. O pai assegurou-lhes que o menino ficaria bem.

A família Qureshi se mudou do Paquistão para a Inglaterra em 2009.

Ayan criou sua própria rede de computação


"Estou muito, muito orgulhosa", disse a mãe do menino, Mamoona. "Não quero que ele bata um recorde mundial a cada dia. Mas quero que ele dê o seu melhor no que quer que faça na vida."

Ayan contou que sonha em criar no Reino Unido uma região semelhante ao Vale do Silício americano, concentrando empresas de tecnologia, e em abrir uma empresa própria.

Fonte: BBC Brasil